domingo, fevereiro 21, 2010

Destruição do Museu-Biblioteca Mário Barbeito de Vasconcelos

O forte temporal que assolou ontem a ilha da Madeira provocando mais de quatro dezenas de vítimas mortais, um número indeterminado de desaparecidos, mais de cem feridos e enormes prejuízos materiais em toda a ilha, em especial nos concelhos do Funchal e da Ribeira Brava.
O centro do Funchal está irreconhecível, como constantei nas primeiras horas da manhã de hoje.
Estas informações são manchetes de todos os meios de comunicação, mas uma notícia pouco divulgada foi a destruição do Museu-Biblioteca Mário Barbeito de Vasconcelos (localizado na cave da loja Diogos Wine Shop), com o espólio literalmente por baixo de água. As águas que transbordaram da Ribeira de São João entraram através do parque do edífico onde se situa o Museu e imundou por completo a sala de exposições e a biblioteca do mesmo.
Este facto sucedeu poucos minutos após eu ter concluído uma visita ao Museu-Biblioteca!
Penso que de todos os museus da Madeira este é o que eu melhor conhecia e foi com uma grande mágoa que assisti à sua completa destruição e inundação.
Para aqueles que não conhecem este museu o mesmo possui (possuia) uma das mais ricas bibliotecas sobre Cristóvão Colombo a nível mundial, com obras raríssimas e documentos únicos sobre o navegador.
O seu espólio contava com inúmeros livros raros, mapas, gravuras e outros documentos sobre Cristóvão Colombo e sobre a Madeira.
Belíssimos livros setecentistas e oitocentistas sobre viagens jazem agora por baixo de água.
Em 1993 este museu associou-se à Universidade de Chicago para a seguinte exposição:

  • Columbian Commemorations, 1892-1893: European and American Perspectives; An Exhibition . . . from the Museu-Biblioteca Mario Barbeito de Vasconcelos, Madeira, Portugal, and the Department of Special Collections, University of Chicago Library (1993)

Sendo esta biblioteca frequentemente visitada por investigadores de renome internacional e alvo de reportagens por parte de cadeias televisivas estrangeiras.
A colecção foi construída pelo bibliófilo Mario Barbeito de Vasconcelos (1905-1985), porventura um dos maiores bibliófilos madeirenses, tendo o museu aberto portas em 1989.
No mesmo ano de abertura do Museu foi publicado a seguinte obra, da autoria do Dr. Ricardo Diogo Vasconcelos de Freitas (neto do Sr. Mário Barbeito e administrador/enólogo dos Vinhos Barbeito):
  • CRISTÓVÃO COLOMBO Catálogo Bibliográfico de obras existentes no Museu – Biblioteca Mário Barbeito de Vasconcelos.
Mário Barbeito era um homem extremamente culto e admirado por todos os que o conheceram pessoalmente.
A sua biblioteca primava pela raridade e qualidade dos livros.
Muitos livros sobre a Madeira tive oportunidade de observar pela primeira vez na sua biblioteca, muitos dos quais eram-me completamente desconhecidos.
Espero que as autoridades regionais (Arquivo Regional, DRAC) e nacionais (Biblioteca Nacional) unam esforços para tentar recuperar os livros e documentos pertencentes a esta magnífica biblioteca.
Tenho a perfeita noção que muito se irá perder para sempre.
Uma colecção construída ao longo de décadas por um homem, com esforço e dedicação, foi destruída em poucos minutos ou segundos.

PRINCIPIOS DE GRAMMATICA PORTUGUEZA - Francisco de Andrade

Andrade , Francisco de - PRINCIPIOS DE GRAMMATICA PORTUGUEZA ,  Funchal: Typographia Nacional, 1844. https://archive.org/stream/pri...