quarta-feira, outubro 27, 2010

TRANSPARÊNCIA – ABEL SALAZAR E O SEU TEMPO, UM OLHAR (Museu Nacional Soares dos Reis)


Transparência - Abel Salazar e o seu tempo, um olhar
Comissário: Manuel Valente Alves
Inauguração: 28 de Setembro de 2010
Período de exibição: 30 de Setembro a 27 de Novembro de 2010
Local: Museu Nacional Soares dos Reis

Um Projecto da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República

Organização:
Museu Nacional Soares dos Reis
Casa-Museu Abel Salazar
Reitoria da Universidade do Porto

Resumo:

Abel Salazar (1889-1946), médico cientista e artista plástico, é um caso singular no panorama cultural português e uma das personalidades mais prestigiadas da I República, que não pode ser avaliado somente numa perspectiva disciplinar. A exposição TRANSPARÊNCIA – ABEL SALAZAR E O SEU TEMPO, UM OLHAR, organizada em torno da sua obra plástica, pretende contribuir para uma melhor compreensão e posicionamento histórico do seu trabalho à luz do pensamento actual.

Abel Salazar não só aprofundou o estudo do corpo biológico, através da microscopia, como estreitou os laços com o corpo social através da arte, utilizando diversas técnicas: o desenho, a pintura, a escultura. Além disso, produziu uma importante obra teórica, em que convergem arte, ciência e filosofia, que organiza todo um corpo de saber. Para pensar a sua obra no presente é importante entender não só a exemplar coerência interna do seu discurso e da sua prática, como também a relação que estabelece com os movimentos artísticos mais relevantes da época, nuns casos de empatia (como é o caso do impressionismo) noutros de oposição e corte ideológico (como é o da «arte pela arte» modernista) mas nunca de completa identificação.

Estarão expostas cerca de duas centenas de obras de arte (pintura e desenho) da autoria de Abel Salazar e de alguns dos artistas mais relevantes do naturalismo, do impressionismo e do modernismo português, como Henrique Pousão, Silva Porto, António Carneiro, Columbano Bordalo Pinheiro, Amadeo de Souza Cardoso, Mário Eloy, Almada Negreiros, Vieira da Silva, Júlio Pomar, etc.

As obras expostas são provenientes das colecções da Casa-Museu Abel Salazar, do Museu Nacional Soares dos Reis, do Museu do Chiado, da Fundação Arpad Szenes/Viera da Silva e de colecções privadas.

O catálogo, além da documentação fotográfica da exposição e uma cronologia do tempo de Abel Salazar, contém estudos da autoria de Manuel Valente Alves, Maria do Carmo Serén e José Luís Porfírio.

Mais informações em: http://mnsr.imc-ip.pt/

Fontes:
Embora tardiamente de entre as muitas exposições relativas às Comemorações do Centenário da República não podia deixar de mencionar Transparência - Abel Salazar e o seu tempo, um olhar.
Abel Lima de Salazar foi uma figura ímpar da cultura portuguesa, distinguindo-se em várias vertentes: medicina, investigação, ciência, docência e artes plásticas.
Os meus especiais agradecimentos pela cedência do roteiro da exposição ao comissário da mesma, Dr. Manuel Velente Alves. 

PRINCIPIOS DE GRAMMATICA PORTUGUEZA - Francisco de Andrade

Andrade , Francisco de - PRINCIPIOS DE GRAMMATICA PORTUGUEZA ,  Funchal: Typographia Nacional, 1844. https://archive.org/stream/pri...