sexta-feira, janeiro 08, 2010

José Viale Moutinho - Infopedia

Nome: José Viale Moutinho
Nascimento: 1945, Funchal

Ficcionista e jornalista, foi secretário e, depois, presidente da Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Porto. Membro da Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnologia, cuja direcção integrou em dois mandatos, recebeu o diploma de mérito do Instituto Brasileiro de Antropologia da Amazónia e publicou vários trabalhos especializados no domínio da etnografia, tendo coordenado algumas colectâneas de literatura oral. Poeta, ficcionista e ensaísta, as suas obras ressentem-se das muitas incursões pela paisagem física e humana portuguesa, chegando a fundir, como sucede em Aquém e Além Montes , a observação da cultura tradicional portuguesa com o registo literário. Esse ancoramento na realidade histórica e social é, porém, frequentemente modalizado, na voz do ficcionista, pelo recurso a uma escrita que hesita entre o real e o sobrenatural e que inclui o absurdo e o insólito. Estreou-se literariamente em 1966, com a colectânea de poemas Urgência e, em 1978, recebeu o Prémio Júlio Pereira de Matos da Casa da Imprensa de Lisboa pela obra Crónica do Cerco . Desde aí, Viale Moutinho tem-se consagrado sobretudo à investigação sobre outros autores, assim como à organização de diversas antologias.
Bibliografia: O Nosso Amargo Cancioneiro, Porto, 1972; O Amor na Poesia Portuguesa, Porto, 1975; Contos Populares Portugueses, Porto, 1978; O Adivinhão: Adivinhas tradicionais portuguesas, Porto, 1986; Ó Meu amor, meu amor!: quadras populares portuguesas, Porto, 1994; Urgência, 1966; Natureza-Morta Iluminada, narrativa, Porto, 1968; No País das Lágrimas, Porto, 1972; Cabeça de Porco, Lisboa, 1976; Apenas uma Estátua Equestre na Praça da Liberdade: Narrativas, Porto, 1978; Crónica do Cerco, s/l, 1978; Quarteto de Viagens e Paixões: Poemas e outros textos afins, Lisboa, 1980; Correm Turvas as Águas deste Rio, Lisboa, 1982; Auto-Retrato Parecido com Fantasmas, Coimbra, 1983; Os Túmulos, Porto, 1984; O Rude Tempo, Porto, 1985; Piano Bar, Lisboa, 1986; Máscaras Venezianas, Porto, 1987; Arqueologia da Terra Prometida, Lisboa, 1989; Retrato de Braços Cruzados, Lisboa, 1989; As Portas Entreabertas: poesia (1975-1985), Ponta Delgada, 1990; Aquém e Além Montes: Textos de Andarilho, Porto, 1992; Caderno de Entardecer, Porto, 1996; A Sala dos Espelhos, Porto, 1993; Nomes de Árvores Queimadas, Coimbra, 1997; O Amoroso, Porto, 1997.

José Viale Moutinho. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2010. [Consult. 2010-01-08].
Disponível na www: .
http://www.infopedia.pt/$jose-viale-moutinho

PORTUGAL E OS ESTRANGEIROS - Manuel Gomes Branco

Branco , Manuel Gomes – PORTUGAL E OS ESTRANGEIROS ,  Lisboa: Livraria A. M. Pereira, Imprensa Nacional, 1879-1895. 5 volumes.  In...